quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Projeto Didático Interdisciplinar: Ciências, Educação Física e Matemática.


Universidade Metodista de São Paulo
Faculdade de Humanidades e Direito - FAHUD
Curso de Pedagogia à Distância






HELENA MARIA VIEIRA BORGES AREDES
JACIRA SILVÉRIO
JULIANA BORGES KIKUCHI
ROSELI DA SILVA SANTOS




Projeto Didático Interdisciplinar: Ciências, Educação Física e Matemática.






CAMPINAS
Novembro / 2012

HELENA MARIA VIEIRA BORGES AREDES 191267
JACIRA SILVÉRIO 187296
JULIANA BORGES KIKUCHI 191237
ROSELI DA SILVA SANTOS 186528


Módulo 13:
Ensino de Matemática, Ciências e Educação Física: tendências atuais.

Módulo 15:
Projeto político Pedagógico e Avaliação: desafios para o sujeito coletivo.



Professores temáticos:
Maria Leila Alves
Luciana Miyuki Sado Utsumi
Wilson Alvino Junior
Adriana Barroso
Mara Pavani da Silva Gomes

CAMPINAS
Novembro / 2012

SUMÁRIO

1.     Tema .......................................................................................................... 04
2.     Justificativa do Tema .................................................................................. 04
3.     Necessidade ............................................................................................... 05
4.     Objetivo Geral do Projeto ............................................................................ 05
5.     Objetivos Específicos .................................................................................. 06
5.1.        Ciências ............................................................................................. 07
5.2.        Educação Física ................................................................................ 07
5.3.        Matemática ........................................................................................ 08
6.     Abrangência ................................................................................................ 08
7.     Cronograma ................................................................................................ 08
8.     Metodologia ................................................................................................. 08
9.     Recursos ..................................................................................................... 09
10.  Público Alvo ................................................................................................ 09
11.  Desenvolvimento ........................................................................................ 09
11.1.     Hortinha ............................................................................................ 10
11.2.     Construção do Tangram ................................................................... 11
11.3.     Tangram – Como se brinca/joga ...................................................... 14
11.4.     Dinâmica com jornais usados ........................................................... 15
      12. Avaliação .................................................................................................... 17
      13. Autoavaliação ............................................................................................. 18
      14. Exposição ................................................................................................... 18
           14.1.Objetivo da Exposição ......................................................................... 18
       15. Finalização ................................................................................................. 20
       16. Referências ................................................................................................ 21
       17. Anexo ......................................................................................................... 22



EU RECICLO. TU RECICLAS?
NÓS PODEMOS MUDAR O MUNDO...
Projeto Didático Interdisciplinar -  Ciências, Educação Física e Matemática.
TEMA:
Meio ambiente – Reciclagem
JUSTIFICATIVA DO TEMA:
Atualmente, a humanidade tem sido desafiada a buscar formas de deter a ameaça do desequilíbrio ambiental. Para conservar a natureza é preciso entender a sua importância para o meio em que vivemos e para nossas vidas.
O Meio Ambiente tem apresentado muitos problemas, como por exemplo: os desmatamentos, as grandes queimadas, desperdícios de materiais e elementos básicos por consumo exagerado, etc. Temos consciência que isso nos causa e futuramente causará um grande prejuízo. No entanto, continuamos a não respeitá-lo explorando-o indevidamente.
Reciclagem é o nome dado ao reaproveitamento de materiais ou objetos usados para confeccionar novos produtos, ou seja, o retorno da matéria-prima ao ciclo de produção. Com o aumento da população mundial e das indústrias, a sociedade acaba por aumentar seus resíduos orgânicos e inorgânicos, produzindo enorme quantidade de lixo. Tal situação complica ao se deparar com dificuldades em encontrar locais apropriados para instalação de depósitos de lixo. Com isso, a reciclagem torna-se uma solução prática e economicamente viável.
 Alguns locais públicos existem latões de lixo para que a coleta seja seletiva. A reciclagem decorrente da coleta seletiva do lixo contribui para a redução da poluição do ar, da água e do solo. Isso torna os seres humanos ativos no processo de construção de um desenvolvimento sustentável para o planeta.
 Mas nem todos tem consciência desta necessidade e a falta de colaboração de muitos, faz com que o processo se torne lento. E é aqui que o papel da escola é fundamental para apresentar, incentivar e motivar os seus alunos a contribuir com o desenvolvimento sustentável do planeta. Por isso, nosso projeto será voltado à divulgação do desafio do ato de reciclar, compreendendo que se trata de um dos Temas Transversais que possibilita criar inter-relações entre as diferentes áreas do saber.
Portanto, este projeto terá como base, a importância do meio ambiente e do ato de reciclar.

NECESSIDADE:
Após várias leituras, discussões e apontamentos feitos pelo professor e alunos nas disciplinas Ciências, Educação Física e Matemática, decidiu-se elaborar o presente projeto interdisciplinar, por sentir a necessidade de proporcionar uma conscientização com vistas a iniciativas de restauração e manutenção do meio onde está inserida nossa escola. Foi percebido que nos últimos meses houve um aumento preocupante no volume de lixo sendo descartado em lugares impróprios nas proximidades da escola e do bairro, em geral. Observou-se que esta prática tem sido considerada comum e normal entre a população da comunidade e tem levado as crianças a pensarem e a agirem da mesma forma.
 Para execução do projeto, preparamos atividades a serem desenvolvidas em quatro (4) aulas, durante o mês de junho. Levaremos em conta os conteúdos estudados durante este semestre em sala de aula e as informações provenientes dos próprios alunos, como instrumentos na avaliação e reestruturação deste planejamento, sempre que necessário para melhor alcance dos objetivos.

OBJETIVO  GERAL DO PROJETO
A proposta de trabalho com os alunos é de sensibilizá-los e prepará-los para a vida, incutindo neles valores que viabilizem em torná-los seres participativos, autônomos, na construção e manutenção de um mundo melhor. A participação dos alunos neste projeto será intrínseca e integral. Eles terão liberdade para fazer, refazer, criar, recriar. O professor coordenará os trabalhos.
Jacques Delors nos apresenta os quatro (4) pilares da educação:
[...] aprender a conhecer indica o interesse, a abertura para conhecimento, que verdadeiramente liberta da ignorância; aprender a fazer mostra a coragem de executar, de correr riscos, de errar mesmo na busca de acertar; aprender a conviver, aqui temos o desafio da convivência que apresenta o respeito a todos e o exercício de fraternidade como caminho do entendimento e, finalmente; aprender a ser visto, talvez, como o mais importante, por explicitar aí o papel do cidadão e o objetivo de viver. (DELORS, 2001).

A interdisciplinaridade é a oportunidade dos alunos entenderem a interligação entre as disciplinas e perceberem os vários caminhos existentes para o alcance de um objetivo apenas. Esta ocorrerá na época de comemoração do Dia do Meio Ambiente (05 de junho). O objeto de estudo escolhido foi Reciclagem, por ser o meio de salvaguardar o ecossistema de exploração indevida e propor tratamento de resíduos ou de material usado de forma a possibilitar sua reutilização, retirando, esse material que foi descartado no meio ambiente.
Há pretensão de fazer com que os alunos se conscientizem sobre o meio ambiente e pertença a este meio, observando a partir das proximidades onde estamos inseridos: das ruas, onde ficam nossas casas, nossa escola, o supermercado, a praça, a padaria. E, fazer com que estes alunos reconheçam as diferentes realidades a partir de seu próprio espaço.
O aprendizado acontece com a participação, com a vivência e tomando atitudes diante dos acontecimentos. Quando o professor propicia ao aluno experimentar a fazer, tomar parte em uma ação, ele aprende a conviver.
Sabemos que reciclar o lixo é proteger o meio ambiente e quanto mais desenvolvido é um povo, menos lixo ele produz.      

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
CIÊNCIAS                    
Para o Parâmetro Curricular Nacional, o papel das Ciências Naturais é o de colaborar para a compreensão do mundo e suas transformações, deixando ao homem a responsabilidade de sua participação na preservação, manutenção e exploração de forma racional deste meio, tornando-o sustentável.
Os conceitos e procedimentos desta área contribuem para a ampliação das explicações dos fenômenos da natureza, para o entendimento e o questionamento dos diferentes modos de intervenção, para a compreensão das diferentes e mais variadas maneiras de desfrutar e utilizar os recursos naturais.
 Sendo assim, utilizaremos deste contexto, atividades didáticas e educativas baseados em experiências no estudo de ciências, propiciando aos alunos o conhecimento científico ligado à reciclagem, com o objetivo de uma conscientização sócio-ambiental.

EDUCAÇÃO FÍSICA
Por muito tempo a Educação Física foi vista como um momento de descontração, de bater papo, jogar, brincar, modelar o corpo, para os alunos e professores. Hoje a educação Física é considerada disciplina integrante do projeto pedagógico da escola e está superando concepções, e a interdisciplinaridade é uma das propostas que vem dando oportunidade para estas mudanças.
Para dar significação ao conteúdo a ser desenvolvido neste projeto, lançamos mão do princípio curricular da “simultaneidade”, pois “o conhecimento não é pensado por etapas. Ele é construído no pensamento de forma espiralada e vai se ampliando” (Varjal.1991:35)
O tema “O homem e o meio ambiente e como cuidar deste meio”, vem de encontro à necessidade de construir um conhecimento para além do senso comum e sistematizar conceitos científicos. Ao conceituar estes conhecimentos, obtemos as mudanças comportamentais e atitudinais do aluno que deverá ser o agente de transformação do seu meio social.
MATEMÁTICA
De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, a Matemática é um componente fundamental na construção da cidadania. Ela está inserida no trabalho das questões ambientais, permitindo intervenções onde acredita serem necessárias como: na compreensão dos fenômenos que ocorrem no ambiente, poluição, desmatamento, limites para uso dos recursos naturais, desperdício. Sem dúvida, é utilizada em ferramentas essenciais conceituando médias, áreas, volumes, proporcionalidade; também em procedimentos matemáticos como formulação de hipóteses, realização de cálculos, coleta, organização e interpretação de dados estatísticos e prática da argumentação.
Sendo assim, nesse trabalho utilizaremos dos recursos didáticos como: jogos, unidades de medidas, desenhos geométricos, recortes, levando informações e proporcionando situações que levem os alunos à construção de conceitos e ao exercício de análise e reflexão.  

Abrangência:
Na proposta serão contempladas as disciplinas de Ciências, Educação Física e Matemática, que serão trabalhadas com 30 alunos do 3º Ano.
Cronograma:
30 dias – Sendo uma aula interdisciplinar por semana.
Metodologia:
Ao iniciarmos este trabalho devemos utilizar textos de referência para a reflexão e fixação conceitual. Contaremos também com a leitura dos objetivos apresentados nos Parâmetros Curriculares Nacionais de cada disciplina trabalhada no projeto, pesquisa bibliográfica e internet e também assistir ao filme Os impactos do lixo na natureza (com 9min. 43sg). A reciclagem como uma solução disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=ltD7A_Mhwt8 o projeto contará com atividades dinâmicas para apresentação do conteúdo. Este será apresentado de forma oral e por meio do trabalho com preparo de uma hortinha, construção e jogo do tangram e dinâmicas com jornais usados.

Recursos:
Embalagens de papel reciclável, folhas de papel reciclado, pincel atômico, jornais, garrafas pet, tesoura sem ponta, papelão, sementes, terra, cola, cartolinas, lápis de cor e canetinhas hidrográficas, régua e caixa de madeira (frutas e verdura para suporte de vasinhos). Pedir aos alunos que tragam os materiais recicláveis para as aulas do projeto.

Público alvo:
Ensino Fundamental – 3º ano A  - Turma com 30 alunos

Desenvolvimento:
Preparar a montagem de uma hortinha com vasinhos confeccionados com garrafa Pet e plantar sementes. Com esta atividade, o aluno aprende sobre materiais orgânicos e inorgânicos, a reciclar material, a utilizar unidades de medidas, acompanhar o desenvolvimento das sementes e a praticar a interatividade. 
Construir o tangram, juntamente com os alunos, passo a passo e jogar. Nesta construção, o aluno deverá adquirir conteúdos da geometria, unidades de medidas, habilidades básicas com a tesoura, O tangram é um jogo que desenvolve a capacidade de concentração, a orientação espacial e exercita a criatividade. É uma ótima diversão, podendo explorar a identificação, a comparação, descrição. O aluno poderá compor e decompor as figuras identificando as formas.
Desenvolver dinâmicas com jornais usados, utilizando da brincadeira/jogo para intensificar o processo criativo, para descoberta sobre possibilidades de criar, resignificar e alterar uma realidade estabelecida. Também praticar a cooperação e reforçar seu significado tendo-a como elemento fundante nos relacionamentos.
É cônscio que o jogo (brincar e jogar são sinônimos em diversas línguas), quando executado pela criança, dá significado às suas ações, o que leva a despertar e desenvolver suas habilidades e potencial, tornando-a consciente de suas escolhas e decisões. Sendo assim, é um elemento básico para mudanças e conscientização.

HORTINHA - Experiência prática a ser realizada em sala de aula.
            Materiais: terra adubada com materiais orgânicos / garrafas pet / tesoura / pedrinhas / recipiente para medir quantidade de terra e água
ü  Pegar uma garrafa Pet grande, tire a tampa e amasse-a no meio para facilitar      o corte. Em seguida, corte-a ao meio com uma tesoura sem ponta;
ü  Inverta o gargalo encaixando-o na parte debaixo da Pet;
ü  Coloque algumas pedrinhas na parte de cima para ajudar escoar a água e encha o restante do espaço com terra adubada (restos orgânicos);
ü  Plante a semente e molhe o suficiente;
ü  A água que escorrer ficará reservada na parte debaixo da garrafa, longe de mosquitos, e poderá ser reutilizada para regar a terra e futura plantinha.
Assim você cuida do vasinho, preserva o meio ambiente e ajuda a evitar a dengue. E não se e esqueça: Toda plantinha adora um carinho e água na medida certa!
O professor conversará com as crianças explicando que a questão ambiental não deve ser assunto apenas de um dia comemorativo, pois as pessoas atualmente precisam se preocupar mais com o meio ambiente e a questão da reciclagem. No entanto, cabe a cada um de nós fazer a sua parte, para que este esforço somado se torne algo maior.
Os alunos ficarão surpresos com a quantidade de lixo produzido pela turma em seu ambiente familiar. O mediador conversará com as crianças solicitando sugestões para diminuição da quantidade de lixo, e fará a proposta de que o diálogo se estenda para a família sobre as sugestões apresentadas e estudadas durante o projeto.
Para encerrarmos este trabalho de conscientização e a importância do ato de reciclagem, o professor solicitará aos alunos que confeccionem cartazes abordando este assunto, com desenhos baseados nas conclusões que chegaram e qual a importância do projeto em suas vidas, situando-os como agentes produtores de mudanças. Estes desenhos serão expostos no dia de encerramento do projeto.

CONSTRUÇÃO DO TANGRAM:
A segunda proposta do planejamento é a construção de um Tangram, passo a passo, em sala de aula, Para esta atividade, utilizaremos de material reciclável para confeccioná-lo (como papéis de embalagens).  Os desenhos das figuras geométricas que compõem o tangram, serão apresentados na lousa, por etapas. Após concluir esta etapa, a proposta a seguir, será jogar/brincar. E, para finalizar este trabalho, os componentes dos grupos devem fazer o reconhecimento das personagens montadas com o tangram.
Obs.: O mediador da dinâmica pode consultar e trazer exemplos (consultando sites na internet) de possíveis personagens que podem ser construídas com as figuras geométricas componentes do tangram.
O Tangram é um quebra cabeça chinês de origem milenar formado por sete (7) peças com formatos geométricos diferentes. Não se sabe a sua idade e nem o seu inventor.  Ao juntá-las, pode-se formar mais de 2.000 personagens diferentes. Mas ainda há muitas possibilidades utilizando e explorando a imaginação.
O professor com seu esquadro e giz, na lousa, e os alunos com seu lápis, régua e papel reciclável (recortado de caixa de sapato, cereais, sabão em pó, ou outros com textura semelhante – não deve ser muito grosso para facilitar o recorte) na carteira, iniciam o trabalho:
Primeiro passo: Desenhar, medindo com a régua, um quadrado com 20 centímetros em cada lado (ou seja, uma figura com a mesma medida nos 4 lados).
Colocar as letras A, B, H, J nos vértices.
                                                     
Segundo passo: Traçar uma reta do vértice B ao H. Percebam que desenhamos dois triângulos neste momento.
                                                             
Terceiro passo: Encontre a metade do segmento do vértice BH, medindo com a régua, e escreva letra D.
                                                   
Trace uma reta da letra D a letra A. Percebam que formamos três triângulos até aqui.
                                                       
Quarto passo: Encontre, com a régua, a metade dos pontos B e J e coloque a letrinha E. Meça com a régua a metade dos vértices de H a J e coloque a letrinha I. Trace uma linha reta dos pontos E I. Seu desenho ficou como está abaixo?
                                                                
Quinto passo: Encontre a metade dos pontos E - I e neste ponto coloque a letra G. Trace uma reta perpendicular da letra D até a letra G. Seu desenho deve ficar assim:
                                                                 
Sexto passo:
1.        Encontre, com a régua, a metade de D a B e coloque a letra C. Trace uma reta da letrinha C ao G.
2.        Encontre a metade do seguimento H a D e coloque a letra F. Trace uma reta da letra I a F.
 Ficou assim o seu desenho? Parabéns! Você terminou de desenhar o seu tangram.
                                                
          Com uma tesoura sem pontas, recorte o seu tangram. Como já foi dito são sete peças: Um (1) quadrado, dois (2) triângulos grandes, três (3) triângulos pequenos, um (1) paralelogramo.          

 Tangram: Como se brinca/ joga
O tangram está sendo usado por professores no ensino da geometria, mas, principalmente usado na Pedagogia por exigir bastante do aluno o raciocínio lógico.
Castellani (2009 p. 65) Nos coloca que “o jogo (brincar e jogar são sinônimos em diversas línguas) é uma invenção do homem, um ato em que sua intencionalidade e curiosidade resultam num processo criativo para modificar, imaginariamente, a realidade e o presente”, e é um dos meios de satisfazer uma das necessidades da criança, que é a ação, o movimento, a interação com o objeto como fator imprescindível para seu desenvolvimento.
“[...] o jogo se apresenta dentro de uma concepção ampla da cooperação no trabalho educativo”. (BROWN, 1994, p. 10).
Castellani (2009 p. 67 d), “É um jogo cujo conteúdo implica a inter-relação do pensamento sobre uma ação com a imagem e a conceituação verbal dela, como forma de facilitar o sucesso da ação e da comunicação”.
O professor deverá solicitar do aluno a identificação das figuras geométricas: Quando for o quadrado, o professor deverá falar sobre o quadrilátero – losango, cujos lados são iguais e os ângulos são retos. Os triângulos grandes e pequenos, já nesta idade o aluno reconhece estas figuras. A figura do paralelogramo será preciso ser apresentada, pois, a maioria dos alunos não deve conhecê-la. Só após essa explanação que o professor deverá dar continuidade às brincadeiras – jogos.
Iniciamos a brincadeira da seguinte forma: Serão 30 alunos divididos em 15 duplas. Serão sorteadas as duplas para oportunizá-las a montar o tangram de acordo com as regras que serão definidas coletivamente.
A primeira dupla se posiciona próximo ao tangram que está em cima da carteira separada especialmente para começar o jogo.
O professor entrega três folhas de papel com 45 figuras em cada uma, em formato de animais e plantas, à dupla de número dois (2) para que esta faça a escolha de uma das figuras para a dupla de número um (1) montar. A dupla de número um (1), que estava posicionada para execução da tarefa, segura a figura e inicia a brincadeira. Os demais alunos ficam na torcida, pois o professor permanecerá cronometrando o tempo. Terminando de montar, o tempo será marcado na tabela na lousa.
É a vez da dupla de número um (1) se posicionar e escolher a figura para ser montada pela dupla de número dois (2). O professor marca o tempo e então começa a montagem do tangram pela segunda dupla. Novamente a torcida se inflama. O professor marca o tempo que levou para a dupla de numero dois (2) fazer a montagem. Agora é a vez da dupla de número três (3) se posicionar, e quem escolhe a figura para ser montada, é a dupla de número quatro (4). Assim vai se sucedendo até que todas as duplas se apresentem para montar o tangram.
Ao terminar o professor tem na lousa uma tabela com os números e nomes dos alunos que formaram as duplas e o tempo que cada uma levou para montar a personagem. O professor pede a atenção dos alunos, pois é a vez de observar qual é a classificação de cada dupla. Ele pede ainda, que os alunos copiem a tabela que foi preenchida na lousa com a participação das duplas que montaram o tangram. Em seguida, o docente faz uma abordagem dos números ordinais, cardinais e do tempo que cada dupla levou para se apresentar.

DINÂMICAS COM JORNAIS USADOS
Oferecer uma quantidade razoável de jornais para que as crianças façam uma seleção de recorte com notícias de problemas ambientais em geral, desmatamento, enchentes, monturos, doenças epidêmicas, etc, identificando alguns problemas da comunidade.
O mediador comenta que quando ocorrem grandes calamidades, muitas pessoas unem forças para ajudar. Como exemplo, podemos citar o que aconteceu no Haiti, no Japão, ou mesmo no estado do Rio de Janeiro quando houve os deslizamentos de terra e enchentes. Todos nós podemos ajudar de alguma forma.
Então, questiona sobre o quê as crianças encontraram nas reportagens e se há indícios sobre o que foi feito de concreto para ajudar naquelas ocasiões. A partir daí, vamos observar o que acontece na nossa comunidade: nossos quintais, nossos lixos, nossas ruas, nossas praças, e especialmente o entorno de nossa escola. Como é que podemos colaborar com o meio ambiente? Podemos ajudar a comunidade onde vivemos?
Dividir em grupos e deixar que escolham uma das reportagens para que conversem sobre a situação retratada e compartilhem com a turma toda sobre o assunto.
Após o pronunciamento dos grupos sobre as reflexões das matérias que encontraram nos jornais, estimular os grupos a criarem alguma brincadeira/jogo com os jornais velhos. Dada oportunidade do compartilhamento da tarefa, brincar de:
BOLA AO CESTO: Duas crianças ficam frente a frente e dão suas mãos criando um espaço com seus braços (um grande cesto) e se distanciam da turma. Os grupos farão uma bola com os jornais (cada grupo tem a sua) para arremessá-la no “cesto humano”.  Cada grupo tem três tentativas. Brincar até todos os grupos participarem (podem repetir a brincadeira se quiserem);
RABO ATRÁS: Todos rasgam uma tira de jornal e prendam-na no cós da calça/bermuda, na parte de trás, imitando um rabo (mais ou menos uns 60 cm). O professor dá o sinal e cada participante tenta arrancar o rabo do outro e ao mesmo tempo defender o seu. O grupo que mantiver o maior número de participantes com rabo, ao final do tempo estipulado, é vencedor;
BATATA QUENTE: Com uma bola feita de jornais, começa o jogo com alguém arremessando a outra pessoa. Esta, não pode permanecer com a “batata” mais que dois segundos (porque está “quente”), devendo repassá-la a outra pessoa sem deixar cair no chão; o grupo deverá estipular alguma regra caso o jogador permanecer com a “batata quente” por mais tempo do que o determinado, propondo uma forma de “pagamento” para que o mesmo retorne ao jogo.
JORNAL MUSICAL: Cada participante tem uma folha de jornal em mãos. Começa uma música e esta será interrompida, a qualquer momento, pelo mediador. O jogador deve colocar a folha de jornal no chão e se posicionar sobre ela. A princípio todos terão seus lugares garantidos, mas no decorrer da brincadeira, sempre que acontecer a interrupção da música, uma folha de jornal é descartada e todos devem estar preparados a receberem os demais colegas sobre a sua folha. O que verão, é que diminuirão as folhas de jornais e que com censo de partilha, dividirão seu “espaço” com o maior numero possível de colegas (todos ganham no final).
Ainda podem brincar de conseguir, com os dedos, rasgarem da folha de jornal a maior tira possível. Estas devem ser medidas ao final para descobrirem quem foi o habilidoso a conseguir a façanha; cada qual (indivíduo ou grupo) pode fazer sua bola de jornal e arremessá-la num alvo determinado pelo mediador. Deixar as crianças criarem algumas brincadeiras livres, ao final.
Esta atividade tem como foco, o estímulo da reciprocidade, da cooperação, da partilha, trabalhar coletivamente, valorizar o lúdico, a expressividade corporal, exercitar o altruísmo, etc.

AVALIAÇÃO:
A avaliação ocorrerá concomitantemente ao processo de execução do projeto, ressaltando a importância da qualidade deste, a participação e a colaboração do aluno, levando-o à autoavaliação.
 O professor deverá acompanhar o desempenho de seus alunos coletivamente e individualmente, inclusive propondo formas de autoavaliação. Deverão ser levados em conta os conteúdos estudados durante o semestre em sala de aula e as informações provenientes dos próprios alunos, como instrumentos para avaliação e reestruturação deste planejamento, sempre que necessário para melhor alcance dos objetivos.

AUTOAVALIAÇÃO:
         Após encerramento de todas as atividades e exposição, todos os envolvidos no projeto, direta e indiretamente, devem pontuar as ocorrências negativas e positivas, listando sugestões de alterações onde constatar ser necessário, considerando todas as etapas do processo.

EXPOSIÇÃO
Objetivo da exposição:
Apresentar elementos que demonstrem as atividades desenvolvidas no projeto Meio Ambiente – Reciclagem, em sala de aula pelos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental e que terá como público os professores, alunos, gestores, funcionários da escola e comunidade.
A exposição será montada de maneira que os visitantes participem ativamente dos jogos e das dinâmicas que fizeram parte deste projeto. E também receberão orientação sobre os vasos feitos com garrafas Pet.

Arrumação da sala:
As carteiras serão dispostas em duas fileiras, umas encostadas às outras, e sobre elas será colocada uma toalha vermelha de TNT, para cobri-las. E então, haverá música ambiente especial – “Amigo Planeta”, interpretada pela Turma do Balão Mágico, para reforçar o trabalho do tema Meio Ambiente e Reciclagem. A escolha por esta, vem ao encontro da identificação e influência da faixa etária e por seu ritmo animador. A letra da música remete aos cuidados que devemos ter com o nosso planeta. A intenção não visa somente apreensão da poesia, mas levar a reflexão sobre o conteúdo desta.

Hortinha:
Os vasos de garrafa Pet serão colocados em caixas de ripas de madeiras (caixotes de frutas, legumes e verduras), que serão chamados de “porta vasos”, e ficarão dispostos em pontos estratégicos da sala de aula, para ornamentar o ambiente expositivo. Ao final do projeto, as sementinhas deverão estar com brotos desenvolvidos. Isso deixará os alunos animados.

Tangram:
Os alunos irão confeccionar cartazes ilustrando alguns personagens elaborados com montagens do tangram (figuras geométricas) que serão fixados nas paredes da sala que abrigará a exposição. Serão dois cartazes do tangram, expostos lado a lado com espaço de 10 cm entre elas, e um terceiro fixado abaixo, entre os dois primeiros. Eles tanto enfeitarão o ambiente como apresentará alguns resultados do jogo executado pelos alunos.
Algumas duplas de alunos, voluntários, receberão os visitantes e os encaminharão ao tangram para incentivarem a brincar com as figuras geométricas.
Sobre as mesas, colocaremos as figuras geométricas do tangram e as sugestões de personagens a serem montadas. As figuras estarão disponíveis a cada duas carteiras, de forma intercalada. E, os visitantes ficarão à vontade para usarem a imaginação e montarem novas personagens.

Dinâmicas com jornal:
Visando o lúdico e para despertar a curiosidade dos discentes para o assunto que foi trabalhado em sala de aula – reciclagem - grupos de alunos, participantes do projeto, ficarão à disposição dos visitantes para juntos se divertirem com as brincadeiras propostas no projeto. O centro da sala será reservado para a apresentação das brincadeiras.

Finalização:
A exposição possibilitará aos alunos participantes do projeto a aquisição de entrosamento mais rico entre as disciplinas Ciências, Educação Física e Matemática, aprendendo a conhecer e fazer, convivendo com a diversidade. Ela deverá ser estimuladora à ação na própria escola, junto aos seus colegas, multiplicando a mensagem: “Eu reciclo. Tu reciclas? Nós podemos mudar o mundo!”.

"Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas.
                       Pessoas transformam o mundo".         Paulo Freire









REFERÊNCIAS:
http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro04.pdf
DELORS, Jacques. Educação: Um Tesouro a Descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI – 6ª Edição. - São Paulo: UNESCO, MEC, Editora Cortez, Brasília, DF, 2001, p. 82-104.
MOÇO, Anderson. Tudo o que você sempre quis saber sobre projetos. Revista Nova Escola, ano XXVI – nº. 241, p. 50, abril, 2011.
BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: (5ª ao 8ª série), Educação Física. Brasília – MEC/SEF, 1998.
BROWN, Guilhermo. Jogos Cooperativos: teoria e prática. São Leopoldo, RS, Sinodal, 1994.
CASTELLANI, Lino Filho. Et al. Metodologia do Ensino da Educação Física: São Paulo, Cortez, 2009. (2º ed. Ver.).
FINI, Maria Inês. Coord. Proposta Curricular do Estado de São Paulo: Educação Física. São Paulo: SEE, 2008.


ANEXO
A professora providenciará o CD que contém a música escolhida e um aparelho para tocar o mesmo no dia do encerramento/exposição. Segue a letra da música.
Amigo Planeta - Turma do Balão Mágico

Amigo planeta eu não sei por que
Tem tanta gente que não cuida de você
Mas agora nós iremos te salvar
As crianças nunca vão te abandonar

Amigo planeta volte a sorrir
Sua beleza ninguém pode poluir
As estrelas e as noites de luar
As florestas e o verde-azul do mar
Vamos enfeitar nossa cidade
E acabar com a maldade
Que eles fazem com a natureza
Vamos com a força da amizade
Te levar felicidade
E derrotar toda a malvadeza
Amigo planeta eu não sei por que
Tem tanta gente que não cuida de você
Mas agora nós iremos te salvar
As crianças nunca vão te abandonar
Amigo planeta volte a sorrir
Sua beleza ninguém pode poluir
As estrelas e as noites de luar
As florestas e o verde-azul do mar
Vem! Vem viajar
Vem! Reviver
Vem! Vem ficar comigo
Vem! Vem brincar
Vem! De viver
Vem! Eu sou teu amigo

Amigo planeta volte a sorrir
Sua beleza ninguém pode poluir
As estrelas e as noites de luar
As florestas e o verde-azul do mar
Vamos enfeitar nossa cidade
E acabar com a maldade
Que eles fazem com a natureza
Vamos com a força da amizade
Te levar felicidade
E derrotar toda a malvadeza
Vem! Vem viajar
Vem! Reviver
Vem! Vem ficar comigo
Vem! Vem brincar
Vem! De viver
Vem! Eu sou teu amigo
Amigo planeta eu não sei porque
Tem tanta gente que não cuida de você
Mas agora nós iremos te salvar
As crianças nunca vão te abandonar
Amigo planeta volte a sorrir
Sua beleza ninguém pode poluir
As estrelas e as noites de luar
As florestas e o verde-azul do mar



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário